Notícia

Curso de PP resgata história da Comunicação no Sudoeste

Publicado dia 04/04/2018 às 05:26

O primeiro período do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade de Pato Branco (FADEP) está desenvolvendo um projeto que consiste na realização de pesquisas sobre a história da Comunicação no Sudoeste do Paraná. A atividade faz parte da disciplina de História da Comunicação, ministrada pela professora Jozieli Cardenal. Ao final do semestre, o material reunido pelos alunos integrará uma exposição, composta por aparelhos eletrônicos antigos, fotografias, jornais, revistas, anúncios, depoimentos de pioneiros e produções audiovisuais.

Neste momento, os alunos estão realizando a pesquisa de campo, entrevistando pioneiros, comunicadores e professores que acompanharam momentos emblemáticos do Sudoeste e que vivenciaram a evolução tecnológica dos meios de comunicação na região.

O objetivo, segundo a professora Jozieli, é que os acadêmicos possam vivenciar a representatividade da história no processo de transformação social que constitui a realidade regional dos dias de hoje.

“A intenção não é olhar para o passado apenas com nostalgia, mas reconhecer o processo que culminou na realidade que vivemos hoje e, sobretudo, refletir sobre isso. Afinal, conhecer a nossa história é fundamental para compreendermos os principais fenômenos sociais desencadeados na atualidade e o papel da comunicação nesse contexto”, destaca.

O projeto envolverá oito cidades da região, justamente os municípios onde os acadêmicos da turma residem. Destes, sete são do Sudoeste do Paraná: Chopinzinho, Coronel Vivida, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Mangueirinha, Pato Branco e Vitorino. A cidade de São Lourenço do Oeste, no Noroeste catarinense, também integrará o projeto, uma vez que há alunos que moram na cidade.

“Como a nossa região ainda é jovem, em que boa parte das cidades possui pouco mais de 60 anos, temos a condição de entrevistar e resgatar memórias de pessoas que vivenciaram, de fato, momentos importantes da nossa história. Essa é uma condição muito rica, que não é característica de grandes centros ou de cidades centenárias. Por isso, os acadêmicos estão tendo a oportunidade de ajudar a contar e registrar essa história, que ainda é tão presente em nossas vidas, em nossa profissão, e que por isso precisa ser revisitada”, salienta Jozieli.

Novos olhares sobre a história

“Este projeto está sendo maravilhoso, pois descobrimos que pessoas próximas a nós conhecem e viveram histórias que nem imaginávamos existir. Muitas vezes não damos valor para essas histórias, que são fundamentais para o enriquecimento cultural da cidade e também de nós mesmos”, avalia a acadêmica do 1º período de PP, Larissa Baldin.

Além de entrevistarem pioneiros, os alunos estão conversando com jornalistas e publicitários, para resgatar a relação da Comunicação com importantes momentos históricos das suas cidades.

“Dá orgulho saber que a Publicidade está me trazendo um conhecimento muito valioso. Isso só me faz ter certeza de que seguir a profissão é o que quero para minha vida”, reforça Larissa. O grupo dela entrevistou pioneiras de Pato Branco, entre elas Iraci Cantu, Soeli Formighieri, Maria Stadnik Florencio e Thereza Tomás Sgaraboto. 

Luz, câmera, ação

Em Mangueirinha, os alunos Matheus Siqueira e Lucas Picolo entrevistaram o pioneiro Luiz Dorini, que reside na cidade desde 1953. Professor de História, ele falou sobre o surgimento dos primeiros veículos de comunicação na região, sobre o telégrafo e, também, sobre a história da cidade. Eles também conversaram com o comunicador Elio Antonio Fior, proprietário do Jornal Novo Horizonte, que compartilhou memórias de mais de 30 anos de profissão.

O resultado desses encontros fará parte da exposição, no formato de um minidocumentário. “A principal impressão que este trabalho está deixando para mim, sem dúvidas, é a inspiração e a vontade de me aprofundar cada vez mais na área. Dá certeza de que fiz uma ótima escolha ao cursar PP e que estou conseguindo valorizar a história do local onde vivo – de um jeito que, talvez, ainda não tenha sido feito. Estamos valorizando memórias, acontecimentos que marcaram gerações e a cultura que aqui está enraizada”, observa Matheus.

Valiosas lições

Cada conversa ou memória compartilhadas pelos participantes do projeto, estão despertando o interesse dos alunos pela história das suas cidades – experiência que também está sendo fonte de inspiração. Isso porque o cronograma do projeto conta, ainda, com visitas de comunicadores, que estão realizando bate-papos com a turma.

Na noite de 23 de abril, os fotógrafos João de Paula e Wanderlei Godoy (Agência Xok) estiveram com os alunos, quando falaram sobre a transição da fotografia analógica para a digital, compartilharam histórias, dicas e, ainda, foram convidados pela turma a participarem da exposição que marcará a concretude do projeto.

Para o acadêmico Ítalo Thiago Zuconelli, que planeja focar e seguir atuando na fotografia, o momento foi muito importante. “A simplicidade do seu João e a técnica do Godoy reavivaram algo que estava morrendo em mim. A palestra foi aquele momento em que eu percebi que é realmente isso o que eu quero, pois descobri a fotografia como uma forma de autoconhecimento e, hoje, pretendo seguir na profissão. Além disso, meu grupo está fazendo algo relacionado ao que vimos, abordando a história de Chopinzinho”, frisou.

Nesta sexta-feira, 06 de abril, a turma receberá a jornalista Cirene Vanzela Miotto, autora do livro “Rádio Celinauta – 50 anos: ondas que unem o Sudoeste do Paraná”. Na ocasião, o jornalista Laudi Vedana, que possui mais de 50 anos de atuação do rádio, também estará presente, no bate-papo com os alunos e professores.


Matéria: Jozieli Cardenal