Notícia

Alta gastronomia: Fadep e Cantu Alimentos realizam Jantar Português

Publicado dia 05/12/2017 às 03:53

Pratos extremamente elaborados a partir de processos artesanais e capazes de aguçar os paladares mais exigentes de quem adora uma boa gastronomia portuguesa. Assim foi o Jantar Português, realizado em parceria pela Fadep (Faculdade de Pato Branco) e Cantu Alimentos, no Garden Club, em Pato Branco, na última sexta-feira, 01.

A execução dos pratos contou com o trabalho dos acadêmicos do curso de Gastronomia da Fadep e foi coordenada pelo chef de cozinha pernambucano Ivo Lopes, que contou com o auxílio de aproximadamente 40 estudantes e também de docentes do curso de Gastronomia.

O menu trouxe quatro pratos, servidos nessa ordem: Ravióli de bacalhau com gema de ovo e ovas de lumpfish; paleta de leitão com lentilha, sauté de verdura e molho mostarda; bochecha bovina com polenta cremosa e queijo brie; e, por fim, a sobremesa: cálice de doce de leite, com sorvete de coco e calda de frutas vermelhas. Para harmonização, foram servidos vinhos da vinícola Casa Helvas, da região do Alentejo, de Portugal.

Os preparativos na cozinha começaram um dia antes, sendo que a finalização, com a parte dos molhos, ocorreu durante o jantar. Entre um prato e outro, o chef e os acadêmicos cuidavam de cada detalhe, para que o jantar com a temática “os encantos da gastronomia do Alentejo” fosse inesquecível para cada um dos 120 presentes.

“Trabalhamos cada prato, montamos um por um, cuidando de cada detalhe. É uma logística muito difícil, principalmente quando você está numa cozinha que não conhece. Mas no final deu tudo certo”, afirmou o chef Ivo Lopes, conhecido pelo seu talento na cozinha e também por ter participado do programa MasterChef, da Rede Bandeirantes de Televisão.

Ivo salientou a contribuição dos acadêmicos da Fadep na elaboração dos pratos e organização do evento. “Eles foram de uma importância incrível e se não fosse eles eu não seria ninguém nessa noite. Além disso, para eles trabalhar com um chef com bagagem é uma experiência única”.

Do cardápio, o chef destacou o último prato servido, a bochecha bovina. “Eu adoro trabalhar com bochecha. É um corte que poucos conhecem e é uma maravilha para quem come. É uma carne extremamente magra, macia, desmancha na boca”.

Alta gastronomia

Conforme o diretor da Cantu Importadora, Peterson Cantu, um dos objetivos do evento foi incentivar a alta gastronomia na cidade, uma vez que existe um curso de excelência na área, da Fadep, e a Cantu – com sede na divisa entre Pato Branco e Vitorino – está entre as dez maiores importadoras de vinhos do Brasil. “A ideia foi fazer um evento com um renomado chef para que também se desse exemplo aos acadêmicos. Esperamos que Pato Branco entre no calendário da alta gastronomia. Temos que aproveitar o momento e dar esse salto”.

Diretamente de Portugal para o evento, o proprietário da vinícola Casa Helvas, Alexandre Helvas, afirmou que o jantar proporcionou uma viagem a Portugal sem sair de Pato Branco. “A ideia foi proporcionar momentos em que a comida potencia o vinho e o vinho a comida. Isso é harmonização. Servimos vinhos do Alentejo, de São Miguel, num menu bastante complexo”.

O somellier da Cantu Alimentos, Eron Junior, conta que foram feitos vários treinamentos e degustações antes da realização do jantar, que foi pensado e organizado há meses. “Definimos os vinhos conforme os pratos. A ideia é que harmonize primeiro por contraste, depois por sabor. Escolhemos o chef a dedo. É um profissional renomado, bem conhecido, fez um belo trabalho em Curitiba e agora está em cidades grandes dando consultoria”.

Formação

A coordenadora dos cursos de Gastronomia e Nutrição da Fadep, professora Flavia Gnoatto, destacou a importância do evento para a formação dos acadêmicos. “Entramos na parceria desde a parte de organização, auxiliamos na produção e no serviço de salão. É um dos primeiros eventos desse porte de alta gastronomia no município. Para os alunos é uma experiência única e atribui muito valor à formação deles. Eles saem da sala de aula e daquele laboratório onde está tudo certo para um evento onde podem ocorrer erros e problemas, e eles têm de resolver e tentar otimizar os resultados”.

Aline Andressa Tesser, 33, do segundo período de gastronomia, disse que participar do jantar ajudou os alunos a adquirirem experiência. “Ajuda a aprendermos como servir as pessoas, a cuidar a forma como nos apresentamos e nos portamos diante dos clientes, para passarmos segurança”.

O acadêmico Renan Leo, 21, do penúltimo período do curso, atuou na cozinha, atento a cada movimento do chef. “A sensação foi totalmente diferente da aula. A pressão é bem mais forte e a montagem dos pratos, detalhista. Esperamos que existam outras oportunidades”.


Assessoria de Comunicação

Matéria: Guilherme Bittar (MTB/7432 - PR)

Foto: Eduardo Matysiak