Notícia

FADEP capacita colaboradores da Rede de Atenção à Saúde de Pato Branco

Publicado dia 09/04/2019 às 05:27

O aleitamento materno deve ser o alimento exclusivo do bebê em seus primeiros seis meses de vida. Entre outros benefícios para a saúde do recém-nascido, o leite materno é responsável, segundo dados do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde, por reduzir em até 13% a mortalidade até os cinco anos, ajudando também a evitar infecções respiratórias, diarréias, ao mesmo tempo que diminui o risco de alergias, diabetes, colesterol alto e hipertensão, preparando a criança para um desenvolvimento saudável. Somente após esse período é que o aleitamento materno poderá ser gradativamente substituído por outros tipos de alimentação. Essa troca gradual deverá, porém, ser realizada de forma consciente e adequada, permitindo a adaptação natural dos pequenos aos alimentos sólidos.

Conscientes disso, em encontro realizado na última sexta-feira (05), acadêmicos dos cursos de Nutrição e Psicologia, sob a orientação e supervisão de professores, realizaram uma capacitação de profissionais da rede municipal de atenção à saúde, ocasião na qual foram discutidos aspectos relacionados à alimentação complementar de crianças até os 2 anos de idade. No encontro, realizado como parte da atividade de Educação Permanente em Saúde do município, estiveram presentes, entre enfermeiros, médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, farmacêuticos e professores de educação física, 64 profissionais vinculados a setores do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Estratégia de Saúde da Família (ESF), Unidade Central de Saúde, programa Mãe Patobranquense, Serviço Social, Farmácia Municipal e UPA 24h.

A capacitação, conforme destaca a nutricionista e professora Adriana Fávero, teve como foco orientar os profissionais em relação à alimentação complementar em crianças com até 2 anos de idade, permitindo com que os profissionais envolvidos no atendimento médico e nas visitas domiciliares possam fazer de forma correta e saudável a introdução alimentar, que ocorre a partir dos 6 meses. Para tanto, foram realizadas quatro oficinas, três voltadas para a nutrição e a outra, ministrada pelos acadêmicos e professores do curso de Psicologia, trabalhando a comunicação entre os profissionais, as famílias e as crianças. O objetivo, conforme destaca Adriana, é fazer com que os conteúdos trabalhados nas oficinas sejam imediatamente aplicados nos atendimentos e visitas.

Concebidas a partir do uso de metodologias ativas de ensino e aprendizagem, as oficinas foram realizadas pelos acadêmicos do 7º período, sob a orientação e supervisão das professoras Anelise Barancelli, Graciela Gregolin e Gisele Parzianello, como parte das atividades das disciplinas de Nutrição materno-infantil e Nutrição e saúde coletiva. Durante a capacitação, que se encerrou com uma dramatização sobre os conteúdos trabalhados, os acadêmicos do 3º período de Gastronomia montaram dois coffee breaks, servidos aos participantes, colaboradores e professores da FADEP.

As oficinas da última semana, contrapartida da FADEP à parceria estabelecida com a administração municipal, serão realizadas novamente nos dias 24 e 25 de abril, desta vez para atender aos demais profissionais de saúde do município.