Notícia

Portaria do MEC confirma curso de Odontologia para o vestibular 2019 da Fadep

Publicado dia 13/09/2018 às 04:07

Na última terça-feira (11), o Ministério de Educação e Cultura (MEC) publicou no Diário Oficial da União a Portaria nº 612, de 10 de setembro de 2018, na qual foi confirmado o curso de Odontologia da Fadep, cujo ingresso já estará disponível no vestibular 2019, que acontece no próximo dia 24 de novembro. Para o Diretor Geral da Fadep, Professor Eliseu Bertelli, a autorização para o funcionamento do curso vem coroar os esforços da instituição, que não mediu esforços para, a partir de uma infraestrutura diferenciada e de uma grade curricular interdisciplinar que aproxima o curso da comunidade, atender a todos os pré-requisitos necessários a cursos dessa natureza. Para Bertelli, “a autorização do curso de Odontologia por parte do Ministério de Educação só corrobora algo que a Fadep tem mostrado de uma forma bastante clara nos últimos anos, que é a sua qualidade e a sua eficiência em relação à oferta de cursos que tenham o propósito de contribuir para o desenvolvimento não só das pessoas no seu aspecto profissional, mas também da nossa cidade e da nossa região”.

A publicação da portaria também foi comemorada pela Diretora Acadêmica da Fadep, professora Ornella Bertuol, que ressaltou ter a comissão de avaliação designada pelo Ministério da Educação atribuído nota máxima a muito dos indicadores avaliados, como por exemplo, a titulação e experiência profissional do corpo docente, formado por odontólogos mestres e doutores na área. Além disso, conforme a gestora, “a comissão destacou a proposta curricular voltada ao atendimento da população, o que imprime uma relação teórico-prática fortemente estabelecida nas disciplinas”. Segundo Ornella, a exemplo de outros cursos da área da saúde ofertados pela FADEP, no curso de Odontologia serão desenvolvidas atividades de inserção dos alunos no sistema de saúde local e regional, sempre supervisionados por docentes. “Esse foi um dos aspectos avaliados como excelente pela comissão verificadora do MEC”, concluiu.

Proposta inovadora e inserção social

A preocupação com um curso de excelência, a propósito, foi a marca principal de todo o processo que, na última terça-feira (11), culminou com a publicação da portaria que, de forma definitiva, autorizou a abertura do novo curso. Uma trajetória que, como bem destaca o coordenador do curso de Odontologia, Wellington Lima, fez com que todos os envolvidos no projeto tivessem o máximo cuidado em atender a todas as exigências de cada uma das etapas de implantação do curso. “Tivemos uma dedicação total na formatação de tudo o que estava relacionado ao curso, desde a documentação inicial, passando pelos laboratórios e por uma grade curricular diferenciada, que certamente fará do curso de Odontologia da Fadep um referencial para além das fronteiras da região sudoeste”, ressaltou Wellington, cuja formação acadêmica inclui o Doutorado em Odontologia pela Faculdade de Medicina e Odontologia São Leopoldo Mandic, de Campinas, SP. Segundo ele, o novo curso terá uma proposta inovadora, baseada na forte interdisciplinaridade não só entre as diferentes disciplinas que compõem a grade do curso de Odontologia, como também com disciplinas dos demais cursos da área da saúde ofertados pela Fadep.

O curso privilegiará, após as etapas iniciais, quando os acadêmicos terão atividades práticas laboratoriais desde o primeiro semestre, uma inserção na comunidade local e regional. “Após o quinto período, nossa intenção é estar fortemente presente na comunidade, contribuindo no atendimento dos programas de saúde pública em nível municipal e estadual, além de estarmos presentes em populações onde, muitas vezes, o acesso à saúde encontra alguns obstáculos, como os indígenas e quilombolas, comunidades com as quais já firmamos o compromisso de estarmos presentes”, ressaltou.

A autorização para o início das atividades do curso de Odontologia, conforme lembra a diretora Ornella Bertuol, reforça a vocação institucional da Fadep para a formação em saúde, o que, segundo ela, ao longo dos anos, qualificou o atendimento em saúde nos locais de atuação de seus egressos, processo este que será potencializado a partir das atividades a serem desenvolvidas pelos futuros odontólogos junto à comunidade e aos órgãos de saúde pública.