Notícia

Acadêmicos de PP apresentam projetos a partir da atuação publicitária em uma perspectiva social

Publicado dia 15/12/2017 às 07:29

A área de Publicidade e Propaganda vem experimentando diversas mudanças nos últimos anos, como inovações em seus formatos e linguagens. Na área social, essa mudança é especialmente sentida a partir da atuação do publicitário em temas que muitas vezes são verdadeiros tabus para a sociedade. 

Debatê-los e engajar-se para fazer a diferença fez parte dos trabalhos apresentados pelos acadêmicos do 6o período do curso de Publicidade e Propaganda da Fadep (Faculdade de Pato Branco), nos dias 06 e 07 de dezembro, nas apresentações do Projeto Experimental I, que tem caráter de Trabalho de Conclusão de Curso. A disciplina e os trabalhos foram ministrados e orientados pelos professores Gelson Barbosa e Jozieli Cardenal Wolff. 

Cada trabalho abordou a atuação publicitária a partir de uma perspectiva social, como conta a professora Jozieli. “A partir da escolha de problemáticas sociais, tivemos temas que abordaram adoção tardia, autismo, imigração haitiana, surdez, adoção de órgãos, violência contra a mulher, apadrinhamento efetivo, ONGs que atuam na proteção de cães e gatos, e doação de sangue”, conta. 

Para cada tema, os grupos produziram um filme publicitário para a Internet e um artigo científico. No artigo, explica a professora, eles tiveram que apresentar a fundamentação teórica relacionada aos temas, bem como as técnicas utilizadas para a elaboração do vídeo. “Artigo e vídeo deveriam atender a mesma temática e proposta social”, explica. 

Tudo avaliado a partir da fundamentação teórica, da relação estabelecida entre as temáticas e o papel social da Publicidade, bem como as técnicas utilizadas na concepção e produção dos vídeos, sempre respeitando aspectos como roteirização, captação de imagens, edição e finalização, atém da inserção nas redes sociais.

Um destes trabalhos foi da acadêmica Gislaine Lise, que abordou o tema “Adoção Tardia: Uma Visão Humanizada da Publicidade Sobre Um Ato de Amor”. A ideia do trabalho nasceu a partir de uma experiência pessoal. “Sempre quis levantar esse tema em algum momento da faculdade e conversando com meu grupo vimos que o momento ideal para colocar em prática seria nesse projeto”, contou.

Ela destaca que o trabalho oportunizou inúmeros aprendizados. “Na teoria e com algumas pesquisas bem superficiais imaginamos que a visão da adoção seria outra. Mas fiquei surpresa e muito feliz quando notei o quanto avançamos humanamente. Atualmente não há mais tanta preferência e exigência de perfil físico”, pontuou.

O contato com a profissão também foi um ponto positivo no trabalho. “Desde a pesquisa, a coleta de dados, planejar todo o material publicitário e conseguir tirar as ideias do papel foi desafiador. Foi uma experiência única que com certeza vai fazer diferença quando entrarmos no mercado de trabalho. Acho que deveria ter um projeto experimental por semestre”, afirmou sorrindo.

De acordo com o professor Gelson, ao explorar problemáticas sociais os acadêmicos demonstram e vivenciam diversas formas de responsabilidade social, evidenciando o papel da comunicação, bem como da Publicidade e Propaganda, no estímulo à cidadania e na mediação de transformações sociais. 

Para a professora Jozieli, o trabalho vai ao encontro da processo de transformação ao qual a sociedade está passando e culmina na legitimação de direitos e deveres. “A Publicidade acompanha esse processo nas diversas áreas de atuação, justamente por despertar ideias de caráter social, onde a comunicação pode contribuir na construção de uma sociedade mais consciente e suscetível a demandas coletivas em prol do desenvolvimento humano e social. Estamos formando profissionais mas, sobretudo, estamos formando cidadãos”. 

No próximo semestre os acadêmicos cursam a disciplina de Projeto Experimental II, onde novas temáticas e trabalhos serão abordados. 


Assessoria de Comunicação

Matéria: Rodrigo Bortot (DRT - PR 9040)

Foto: Arquivo Publicidade