Notícia

Palestra de representante da OMS antecede a certificação de Pato Branco como Cidade Amiga do Idoso

Publicado dia 21/06/2018 às 11:19

Considerada referência em relação a envelhecimento com qualidade de vida, Pato Branco é reconhecida como uma das melhores cidade para envelhecer no Brasil. Parte desse reconhecimento decorre de uma série de programas criados especificamente para atender às demandas da população de terceira idade, com a Unati – Universidade Aberta à Terceira Idade, projeto de extensão multidisciplinar desenvolvido pela Fadep desde 2001, destacando-se, entre tantos desenvolvidos por diferentes entidades, como um dos mais atuantes e longevos. Fruto de um trabalho coletivo dos professores dos cursos de Pedagogia e Educação Física, mas que conta também com o suporte de docentes dos demais cursos de graduação da instituição, a Unati atende, atualmente, aproximadamente 150 idosos, distribuídos em três turmas, para as quais são ofertadas oficinas de temáticas variadas e relacionadas aos mais diferentes campos do conhecimento.

Desenvolvida em parceria com o Departamento de Cultura do Município de Pato Branco e empresários locais, a Unati foi um dos programas que contribuíram para que Pato Branco viesse a ser reconhecida, desde o último dia 19 de junho, como Cidade Amiga do Idoso, certificação até então concedida no Brasil apenas às cidades de Porto Alegre e Veranópolis, ambas no Rio Grande do Sul.

E foi com o propósito de celebrar a conquista desta importante certificação que a Fadep recebeu na última segunda-feira (18), a visita da Dra. Haiydee Padilla, Coordenadora da Unidade Técnica da Família, Gênero e Curso de Vida da Organização Pan-Americana de Saúde e Organização Mundial da Saúde, que, em palestra realizada no anfiteatro, teve a oportunidade de apresentar aos estudantes dos cursos da área da saúde questões pertinentes ao envelhecimento da população, bem como os cuidados necessários para que este envelhecimento seja realizado com saúde e com qualidade de vida. Entre os tópicos abordados pela Doutora Haydee, destaque para os cuidados em relação ao envelhecimento saudável, ativo e capaz de preservar a capacidade funcional da população idosa, o que foi apresentado a partir dos termos estabelecidos no Plano de Ação Internacional de Madrid sobre o Envelhecimento.

Para a representante da OMS, é necessário que os entes públicos promovam, de forma permanente, programas multisetoriais com foco no envelhecimento saudável, com a adaptação dos ambientes para pessoas idosas e o alinhamento dos sistemas de saúde às necessidades desta população. Haydee ainda ressaltou a necessidade de que os governos, através de suas políticas sociais e de saúde, desenvolvam sistemas para o cuidado a longo prazo dos idosos, melhorando a avaliação, o monitoramento e a pesquisa sobre o envelhecimento saudável.

Antes da exposição da representante da Organização Mundial da Saúde, a Deputada Federal Leandre Dal Ponte, cuja atuação parlamentar está fortemente ancorada na defesa dos interesses relacionados à área da saúde, apresentou um rápido retrospecto do processo que fez com que Pato Branco conquistasse a certificação de Cidade Amiga do Idoso, destacando a importante atuação da Fadep, que, através da Unati, é parte desta trajetória. A parlamentar ressaltou, no entanto, que a conquista da certificação é apenas o início do trabalho, lembrando que o fato de ser certificada com um título dessa magnitude, traz a todos os que, de alguma forma, contribuíram para esta conquista, uma responsabilidade ainda maior, haja vista o fato de que Pato Branco, embora detentora de um dos melhores índices de qualidade de vida para a população de mais idade, será ainda mais visada, a fim de que suas políticas sociais e de saúde para esta população sirvam de referência para os demais municípios.

A cerimônia de entrega da certificação de Pato Branco no Programa Cidades e Comunidades Amigáveis com a Pessoa Idosa, concedida pela Organização Panamericana da Saúde (OPAS) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), aconteceu na manhã da última terça-feira (19), em solenidade realizada no Largo da Liberdade, e que contou a presença de autoridades locais de região, como como representantes da OPAS e da OMS.